As pérolas representam feminilidade, criatividade e pureza.

A pérola, uma das três pedras de nascimento do mês de junho, juntamente com alexandrita e pedra da lua, vem em uma grande variedade de cores. Embora as cores pérolas mais conhecidas sejam branco, creme e preto, esta bela paleta de cores de pedras preciosas se estende a muitos tons diferentes.

Origem e formação de pérolas

Pérolas são pedras preciosas orgânicas formadas dentro do tecido mole de moluscos descascados, como mexilhões e ostras.

O nome “pérola” deriva da palavra latina “Perna”, que significa perna, que se acredita ser inspirado pela forma de perna de presunto desses moluscos bivalves. É fascinante notar que o nome científico c para a família de ostras que produzem pérolas é Margaritiferidae, originário do persa antigo para pérola. Além disso, esta palavra serve como raiz etimológica para o nome inglês “Margaret.”

As pérolas naturais da mais alta qualidade são apreciadas há séculos, adornando joias e cativando com sua beleza inerente. Entre eles, o Umm Al Quwain Pearl detém a distinção de ser a referência mais antiga registrada, estimada em aproximadamente 7.500 anos de idade. Desenterrado de um túmulo nos Emirados Árabes Unidos, ele permanece como um testemunho do fascínio duradouro de pérolas ao longo da história humana.

A formação de pérolas ocorre à medida que as camadas concêntricas se desenvolvem em torno de um irritante microscópico, resultando na gema luminosa que admiramos. Estes compostos compreendem o nácar, uma substância notável composta de carbonato de cálcio (aragonita) e Conchiolin, uma proteína complexa responsável pela formação da casca do formollusco.

A formação de uma pérola natural pode ser provocada por um grão de areia, uma bactéria ou qualquer corpo estranho que entre na concha, irritando o molusco, o qual isola o invasor e o imobiliza englobando-o em seu manto, formando um saco perlífero.

Antes do advento das técnicas de cultivo de pérolas, as pérolas eram provenientes de diversas regiões, incluindo o Golfo Pérsico, águas do Sri Lanka e locais de água doce na Europa e na China. Posteriormente, pérolas foram descobertas na América do Sul. À medida que as pérolas naturais se tornaram cada vez mais escassas no início do século XX, surgiram métodos inovadores para o cultivo de pérolas, originários da China e do Japão e, eventualmente, se espalhando pelo mundo.

Pérolas naturais, muitas vezes referidas como pérolas selvagens, possuem um ar de raridade, comandando preços elevados devido à sua disponibilidade limitada e tamanhos pequenos. Hoje, pérolas marinhas naturais podem ser encontradas em vários locais, abrangendo o Japão, América Central e do Sul, Austrália, Golfo Pérsico, Golfo de Manaar, Madagascar, Mianmar (Birmânia), Filipinas e Ilhas Pacífico Sul. Além disso, pérolas naturais do rio podem ser descobertas emAsia, Europa e América do Norte.

As pérolas de água salgada cultivadas são cultivadas em regiões como Indonésia, Filipinas, Austrália, China, Japão, Polinésia Francesa e Ilhas Pacífico Sul. Da mesma forma, as pérolas de água doce cultivadas são originárias da China e do Japão, mostrando a engenhosidade e a arte envolvidas no cultivo de pérolas.

Fatores de qualidade da pérola

Pérolas são pedras preciosas extraordinárias que possuem características únicas. Ao contrário de outras pedras preciosas, elas não requerem corte ou polimento e podem ser arrancadas totalmente formadas de suas conchas. No entanto, vários fatores de qualidade contribuem para o valor geral das pérolas, incluindo qualidade de nácar, brilho, qualidade da superfície, cor, tamanho, forma e correspondência.

Qualidade do Nácar

A qualidade do nácar de pérola é um dos fatores mais cruciais para determinar seu valor. A espessura da camada de nácar influencia significativamente a beleza e durabilidade da gema. O nácar fino permite que o núcleo seja visível, resultando em uma aparência sem brilho e calcária. Pérolas com nacre grosso e bem estratificado são mais atraentes e têm maior longevidade.

Brilho

O brilho, intimamente ligado à qualidade do nácar, é talvez o fator de valor mais importante para as pérolas. Refere-se ao brilho interior que emana da pedra preciosa. O brilho é criado à medida que a luz entra na pérola e reflete através das suas camadas de nácar.

Lustre mede a luminosidade e brilho de uma pérola, definindo sua beleza única. Quanto maior o brilho, mais valiosa a pérola. A qualidade do brilho depende da uniformidade e suavidade das camadas de nácar e é classificada

seguinte escala:

Excelente: Reflexos brilhantes e nítidos
Muito bom: Reflexos brilhantes e quase nítidos
Bom: Reflexos brilhantes com leve nebulosidade nas bordas
Justo: Reflexos fracos e borrados
Pobre: Reflexos escuros e difusos

Superfície

A qualidade da superfície avalia a pureza, lisura e ausência de imperfeições na parte exterior de uma pérola. Como outras pedras preciosas, as pérolas raramente alcançam a perfeição.

O tipo e a visibilidade das imperfeições da superfície determinam a aparência da pérola e o impacto potencial em sua durabilidade. Exemplos incluem abrasões, que são arranhões ou riscos que afetam o brilho e a cor, e protuberâncias que se assemelham a pequenas bolhas na superfície. As rugas, por outro lado, indicam áreas onde o nácar não é liso.

Cores de pérolas

As pérolas exibem uma ampla gama de cores e tons, incluindo branco, creme, rosa, prata, dourado, azul, cinza, verde, bronze e preto.

A cor de uma pérola é influenciada pela cor dos lábios da ostra e pelos pigmentos dentro do Conchiolin, uma substância orgânica que se liga à aragonita. Além disso, a espessura do nácar contribui para a variedade de tons. O nácar mais espesso produz cores mais vivas.

Muitos pensam que as pérolas são brancas, no entanto elas ocorrem em várias cores. As pérolas cultivadas da cor preta, azul, roxa e marrom são chamadas de pérolas negras, sendo a preta a mais rara.

A cor da pérola consiste em três componentes principais: cor do corpo, tom e oriente. A cor do corpo representa a cor geral dominante da gema, enquanto o sobretom se refere a uma ou mais cores secundárias translúcidas sobrepondo a cor do corpo. Oriente representa um brilho de cores iridescentes do arco-íris. Vale a pena notar que todas as pérolas exibem cor corporal, mas apenas algumas exibem sobretom ou oriente, ou ambos.

O valor de certas cores de pérolas é determinado pela oferta e demanda. Pérolas com cores mais visíveis e saturadas são muito procuradas.Por exemplo, pérolas brancas do South Sea com um tom rosa fino são mais raras e mais caras do que aquelas com um tom prata.

Tamanho

Em geral, pérolas maiores são mais raras e valiosas, assumindo que outros fatores permanecem constantes. As pérolas cultivadas podem variar em tamanho de grânulos tiny1.00mm a tão grandes quanto 21.0mm.

O preço das pérolas aumenta a cada milímetro de tamanho devido à sua escassez e ao maior tempo de cultivo necessário para espécimes maiores.

Forma

A forma ideal da pérola é perfeitamente redonda, tornando-se a mais rara e mais valiosa entre as pérolas cultivadas. No entanto, pérolas bem formadas, ovais e de forma irregular (barroca) cultivadas também são altamente valorizadas por colecionadores.

Independentemente da forma, uma forma uniforme e simétrica é de extrema importância ao avaliar a qualidade de uma pérola.

Compatibilidade

A compatibilidade é um fator de qualidade aplicado às joias com duas ou mais pérolas. Ele avalia o quão bem as pérolas em colares, brincos, pulseiras e conjuntos se complementam. A combinação de pérolas considera os principais fatores de qualidade, incluindo tamanho, forma, qualidade do nácar, qualidade da superfície, brilho, cor do corpo e tom. Quando a cor do corpo, o sobre tom, as formas da pérola, e os tamanhos puderem ser misturados para conseguir efeitos originais do projeto, outros fatores de qualidade devem ser combinados para uma aparência total harmoniosa.

Cuidados e Limpeza

As pérolas são uma pedra preciosa orgânica relativamente macia, com classificação de 2,5 a 4,5 na escala de dureza Mohs, o que significa que requerem cuidados especiais. Eles podem ser danificados por impactos acidentais, produtos químicos agressivos e até mesmo substâncias encontradas no perfume.

Para proteger suas joias de pérolas, é importante removê-las antes de fazer a limpeza doméstica. Produtos químicos como amônia, álcool, andacídeos podem ser prejudiciais às pérolas. Além disso, substâncias como maquiagem, spray de cabelo, perfume e cremes corporais podem alterar a cor e o brilho das pérolas. Portanto, é melhor colocar suas jóias de pérola como o passo final em sua rotina de higiene.

Após cada uso, é altamente recomendável limpar suavemente as pérolas com um pano limpo e macio. Esta prática ajuda a prevenir a acumulação de óleos e sujeira.

Para limpar as pérolas em casa, use um detergente de ph neutro com água mineral. A água da torneira geralmente contém cloro, o que pode prejudicar as pérolas. Evite mergulhar as pérolas na solução de limpeza; em vez disso, mergulhe um pano nele e limpe suavemente as gemas. Em seguida, use um pano limpo e úmido para enxaguar qualquer sabão residual e secar as joias com um pano macio e sem fiapos. É importante evitar o uso de escovas, limpadores ultrassônicos, pois podem danificar o delicado nácar das pérolas.

Ao armazenar joias de pérolas, mantenha-as separadas de outras pedras preciosas para evitar arranhões. Também é recomendado armazenar pérolas em um espaço bem ventilado, permitindo a circulação de ar adequada. Lembre-se de usar suas pérolas periodicamente, pois deixá-las armazenadas por longos períodos pode resultar em desidratação e perda de brilho.


COMO LIMPAR AS SUAS JOIAS

Aprenda o passo a passo de como limpar a sua joia de forma correta.